Virginia Calado // MacroTalks

 

Licenciada em Antropologia Social no ISCTE, concluiu o mestrado em Sociologia na mesma instituição com dissertação sobre a construção social do espaço — Construção Social de um Espaço de Montanha – a Visão da Serra da Estrela de 1881 à Década de 30. Nesse trabalho, focalizou a sua atenção na Serra da Estrela, procurando identificar e discutir processos através dos quais um espaço praticamente ignorado no século XIX, passou, sobretudo a partir de 1881, a ser visto como lugar a visitar e frequentar. Reunindo e analisando documentos escritos e elementos iconográficos de finais do século XIX e início do século XX (coleções de postais ilustrados desse período), analisou, numa perspetiva compreensiva, os elementos através dos quais se construiu e projetou a Serra da Estrela.
Doutorou-se em Ciências Sociais (especialidade em Antropologia Social e Cultural) no ICS-UL em 2012, com uma tese situada nas áreas da Antropologia da Alimentação e da Antropologia Médica, e que incide sobre sistemas alternativos de orientação no mundo, mais especificamente sobre a macrobiótica. Cruza as áreas referidas com a Antropologia do Corpo, a História, a Sociologia e as Ciências da Nutrição. Também neste caso, ainda que a pesquisa se situe num domínio bem distinto, se interessa pelos processos de construção do conhecimento. O processo social através do qual foi construída uma cosmovisão centrada na macrobiótica, surgida da relação dinâmica entre ideias e práticas, bem como o modo como se foi materializando e foi influenciando a atividade social, prenderam a sua atenção. Durante vários anos, em Braga e Lisboa, desenvolveu trabalho de terreno com vista a um conhecimento mais aprofundado sobre a adesão à macrobiótica. Essa pesquisa levou-a a centrar-se em propostas alternativas de alimentação e em formas de tratamento não convencionais. Dela resultou o livro, editado pela Imprensa de Ciências Sociais, A Proposta Macrobiótica de Experiência do Mundo (2015).

É membro integrado do ICS-UL, no grupo de investigação Identidades, Culturas, Vulnerabilidades. Desenvolveu, entre 2014-2019, no quadro de uma bolsa pós-doutoramento atribuída pela FCT, o projeto: «Políticas que Amassam o Pão: Cidadania e Orientações Alimentares no Âmbito das Nações Unidas», projeto com pesquisa de terreno em Moçambique (Nampula). Atualmente é investigadora auxiliar no ICS-UL, desenvolvendo pesquisa na área da Antropologia da Alimentação e (In)segurança alimentar.

Foi assistente no Instituto Piaget, onde lecionou unidades curriculares na área da Antropologia e Sociologia nos cursos de formação de professores e de profissionais da saúde. Orientou dezenas de trabalhos finais de estudos graduados e desempenhou funções de gestão e coordenação.

#vidamacro #boavida #macrobiotics #macrobiótica #alimentação #4elementos #macrotalks #food #comida

Vida Macro

Um canal de divulgação de pessoas, teorias e práticas que promovem a longevidade, o bem estar e a felicidade. Desde regimes alimentares a práticas potenciadoras de longevidade, passando por aquelas que ajudam a reequilibrar.

Deixe uma resposta